28 de fevereiro de 2011

Essa saudade, que volta e meia vem bater na portinha desse coração que só te pertence. Essa saudade, com sabor de chocolate e cheiro de garoa. Essa saudade...

26 de fevereiro de 2011

You'd probably laugh and say that we were worlds apart.

Provei teu veneno,
e a dor que vem depois.
Provei tua alegria,
e a tristeza que não tardou.
Provei tua sede,
e a água que faltou.
Só não provei do teu  pequeno grande amor.

25 de fevereiro de 2011

Dividir morangos e chamegos. Acordar com seus pesadelos e tomar as suas dúvidas. Encaixar a peça para cada problema, encontrando a solução. Sentir abraços e afagos, sentir pele com pele, calor com calor, adoçar o frio do inverno. Quero pra ontem, com dúvidas, com incertezas, sem passados, quero presente. Quero o gosto de não saber e descobrir sem pressa. Quero seus olhos e sorrisos, risadas e charminhos. Hoje, agora, e pra não mais acabar. Utópico, porém sincero.

23 de fevereiro de 2011

Perco-me em detalhes,
pequenas imaginárias epifanias.
Perco-me ao imaginar,
tal como a cor dos teus brilhantes olhos,
o gosto do teu suave beijo,
ou até mesmo o branco do teu cristalino sorriso.
Perco-me em você.
Em juras embaladas no teu doce hálito, sabor menta.
Perco-me nessa sua insensatez,
me perdi a fundo, quando te encontrei.
Onde estou?

22 de fevereiro de 2011

É a bala mais bela.

Existe alguém capaz de acalmar minha mente, desacelerando as batidas do meu coração. Com capacidade suficiente de diminuir o ritmo apressado das minhas vontades, com uma visão diferenciada de tempo. Alguém que me dá a tranquilidade das montanhas, nas confusões do dia a dia. Você que me alenta e me desvenda tão bem. Medo, esse que sempre tenho presente aqui. Medo de não poder concretizar meus planos e sonhos ao seu lado. Esse o qual, quando escuto tua voz boba ao telefone, se esvai e cede lugar ao amor.

Himitsu

E esse sentimento quase infantil,
se apodera,
toma conta,
invade,
sem bater,
sem avisar.
Vem, só vem.
Como quem não quer nada, vem.
Voa longe,
meus pensamentos posam em ti,
em teus olhos,
teu sorriso,
em teu jeito torto de se ver.
Não sou a busca, mas estou a sua espera.
Não demore.

20 de fevereiro de 2011

Acho que por saber que realmente acabou, e que meus sentimentos modificaram ou já são inexistentes, me sinto perdida.

- Alguém vende mapa, GPS ?

Can you feel it?

Não vejo mais o calor nas pessoas, o calor em colaborar, em ajudar, em ser agradável, em dizer 'Bom dia'. Hoje, sinto que as pessoas esbarram umas nas outras pra sentir esse calor de novo, sentir o empacto de um outro corpo quente, corpo que espera abraço, carinho, corpo que sente dores nas juntas e dores no coração, dores que não passam, não cessam, permanecem a espera daquele abraço. Apenas para sentir. O que falta é sentir.

No common sense.

Vai ver que era mentira,
vai ver que era verdade,
vai ver que tu queria,
vai ver que eu não,
vai ver que não era pra ser,
vai ver que faltou disposição,
vai ver que só restou saudade,
vai ver que não restou nada.
Vai ver ou vou eu?

14 de fevereiro de 2011

Só me restar acostumar com o peito latejando.
Um dia cicatriza, tenho certeza.
Mesmo que embora se cutucado vai doer, eu aguento.
Sempre foi assim, por que seria diferente agora?

11 de fevereiro de 2011

"Bebo uma bebida amarga de gosto forte
E torço que ela faça vomitar toda essa mágoa
Toda essa falta que você faz..."

Vinícius Queiroz

7 de fevereiro de 2011

"Eu espero que você me entenda, não o tempo todo, nem sobre todas as coisas, mas ao menos isso: tenho medo."

1 de fevereiro de 2011

"O amor não é floração passageira que a primavera põe encanto; é como o carvão da terra que precisa de séculos para se transformar em diamante e a aspereza do buril para transmudar-se em jóia."

Senzala - Salvador Gentile