7 de setembro de 2011

Lá vem você,

com teu charme macio.
Sorrindo,
olhando,
como quem sabe amar.
Mas, no fundo,
por de trás da máscara,
conheço-te.
Conheço tuas garras,
afiadas,
bem polidas,
pois na hora do ataque,
não pode estar suja com o sangue da antiga vítima.
Felizmente,
desta vez, esquecestes de limpá-la.
Minha sorte,
pois só assim,
vi teus verdadeiros olhos por de trás do herói.

Nenhum comentário:

Postar um comentário