5 de outubro de 2011

Sem seguro

O que te ofereço é mar e tormenta,
ressaca e ventania,
pedras,
bancos de areia,
icebergs
e recifes de coral

O que ofereço não tem descanso,
não tem repouso ou remanso,
nem garantia de felicidade no final

O que te ofereço pode doer,
corromper, modificar,
fazer sofrer
faltar seu ar

Te jogar pro alto
te confundir
e enlouquecer
e te ferir
te dizer sim
e te fazer não

O que te ofereço não é seguro
dá medo, altera o pulso,
mas prometo passar junto,
passar tudo,
sem soltar a tua mão.