25 de novembro de 2011

Diga adeus e atravesse a rua

Vejo-te assim: branco, reluzente, eterno, distante.
E a vontade de me aninhar em teus braços se faz presente.
A saudade dos teus carinhos e cafunés atormenta o peito.
O doce dos teus lábios retorna à mente.
A dureza das tuas palavras destrói tudo o que o coração tenta buscar.
O áspero de tuas atitudes leva tudo embora. Até mesmo o sentimento que insiste em perdurar.


18 de novembro de 2011

Meu namorado

É claro que me apaixonei. Como não se apaixonar? Alguém tão singelo, tão delicado, tão especial, tão lindo, tão surpreendente, tão homem... Uma vez uma amiga me perguntou: você já parou pra pensar que algumas garotas passam ao seu lado e pensam "ai como eu queria um namorado assim..." ou então alguns garotos passam por você e suspiram "nossa que inveja, como queria uma namorada assim..."? E a minha resposta foi não. Eu nunca tinha parado pra pensar o quanto tive sorte, o quanto fui beneficiada com um companheiro, com uma paixão, com um amor desigual! Um amor que atinge seus princípios, um amor eterno e complacente, sem grandes mágoas, sem feridas profundas. E que amor! Uma carícia, um sorriso, um gesto, um olhar, e ai está! A receita perfeita para um amor perfeito... Um amor único, especial. Um amor que só poderia ser o seu. Intocável, insubstituível, nosso. Eu te amo, meu namorado.